quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Me dá um dragão.

Hoje é um daqueles dias que eu to bem no estilo pacote completo feminino, quatro trabalhos enoooormes da facul pra entregar nessa semana, TPM daqueeeeeeelas que só o namorado aguenta ( e aí dele se não aguentar), enfim e uma sucessão de coisas que irrita qualquer ser feminino e frescurento, tipo, eu.

E para alegrar meu dia só com um filhote como o Paulinho, peripécia do dia:


Eu no computador stressada de tanto falar e escrever estratégias de marketing, aparece meu bolinha e fala:


- MÃÃÃÃMÃÃE... quando você for no shopping você compra um dragão para mim?


Eu toda bondosa e sem saco respondo:


- Tá meu bem, mamãe compra um sim na loja de brinquedos


Ele para olha com o olho mea arregalado e grita


- NÃÃÃO loja de brinquedos não, mãe, eu queroa criar um de verdade...


Eu:


- Pra que?


Ele com todo o ar de sabedoria que só uma crianaç de 4 anos tem, responde:


- Ué, já que você nunca deixa eu brincar perto do fogão, aí com um dragão eu vou poder fazer pipoca, brigadeiro, franguinho porq ele vai torrar pra mim, sacou velho?


Bem, me recolhi a minha existência, primeiro pelo raciocinio filhodaputa que ele teve quanto a fazer comidas e segundo porque escutar "sacou, velho" de um ser de 4 anos, faltando dois dentes na frente , é quase o fim da humanidade para mim.

Ok, o entendi , tava com pressa falei que ia ver se encontrava algum aí pelo mundo, quem sabe na UNIT e pronto me acabei de rir.


Aiaiai, a criação é boa viu.

haha


Boa tarde pra quem lê,